Gestão ágil de projetos ou tradicional / preditiva, qual utilizar?

A palavra projeto foi inventada pelos romanos para indicar algo que se lança à frente – pro (frente) + jetar (lançar). Há mais de dois mil anos é usada com o sentido original, para designar ideias, produtos, eventos, intenções e qualquer entidade que se imagina agora para se concretizar em algum tempo. Até pessoas, como quando se diz “a criança é um projeto de adulto”.


Projetos são feitos para alcançar resultados e para isso precisam de gestão – outra palavra romana, que significa cuidar das coisas... Gestação tem a mesma raiz e o mesmo sentido. O processo de cuidar dos projetos, durante muito tempo, foi feito a partir de um conjunto de ferramentas para lidar com o resultado (especialmente as disciplinas técnicas, sendo engenharia a principal), os custos e a duração dos projetos.


Entre os séculos XIX e XX, outras ferramentas foram desenvolvidas e, finalmente, sistematizadas, formando duas grandes famílias:


(1)Família dos métodos preditivos, também chamados tradicionais ou clássicos, ligados à história mais antiga dos projetos.

(2)Família dos métodos ágeis, nascidos com as novas tecnologias do final do século XX, as tecnologias da informação.


Métodos preditivos, conhecidos como gestão tradicional de projetos ou abordagem preditiva


Os métodos preditivos, como o nome sugere, pressupõem planejar todo o projeto antes de iniciá-lo. A ênfase está no planejamento de todo o esforço necessário para entregar o escopo do projeto de modo a assegurar a visão completa de todos os entregáveis antes que a execução seja posta em marcha.


Considere que as grandes etapas são: planejamento detalhado do escopo, tempo, custo, recurso e etc > execução dos planos de escopo, tempo, custo, recurso e etc > entrega do projeto > conclusão do projeto.


A imagem 3.1 do livro Gestão de projetos: preditiva, ágil e estratégica ilustra está sequência.

Na prática, os métodos preditivos são utilizados em situações em que há clareza sobre o que se espera do projeto, quando a necessidade vai além do produto.

Quando existe a necessidade de planejar aquisições, comunicação, riscos, gestão de stakeholders e etc.


Exemplo de projetos em que se recomenda a utilização de métodos preditivos:

  • Construção e inauguração de um novo aeroporto.

  • Construção e inauguração de uma nova linha e de várias estações do metrô.

  • Concepção e lançamento de uma nova empresa, incluindo o primeiro dia de operações.

  • Construção de casas e prédios.

Em todos os casos listados acima, existe ênfase no planejamento de aquisições, risco, comunicações, stakeholders e etc.


Um método, ou melhor, um guia que é conhecido como a "bíblia" da abordagem preditiva é o Guia dos Conhecimentos sobre a Gestão de Projetos (Guide to the Project Management Body of Knowledge – PMBOK Guide©).


Foi desenvolvido pelo Project Management Institute (PMI). Atualizado periodicamente, em 2021 o PMI anunciou o lançamento da sétima edição. A gestão de projetos proposta pelo Guia do PMBOK© consiste de 12 princípios e oito domínios do desempenho do projeto


Métodos ágeis e a abordagem adaptativa


Os métodos ágeis enfatizam o desenvolvimento e a entrega de produtos, em detrimento de documentação e planejamento exaustivo. A comunicação constante entre as partes interessadas, principalmente entre a equipe, o cliente e os gestores, produzindo um mínimo de planos de escopo e atividades, assegura que o projeto realize e entregue os produtos esperados.


Os métodos ágeis vão de encontro com o conceito de abordagem adaptatativa e foram desenvolvidos para lidar com projetos de desenvolvimento de software, para superar as dificuldades dos métodos preditivos. Especificamente, os métodos ágeis surgiram como antítese de um método preditivo chamado waterfall.


Abordagem adaptativa vem da ideia de adaptar um produto através de ciclo de interação com o cliente. Construindo um produto de forma iterativa e incremental.

Os projetos de desenvolvimento de software e de desenvolvimento de sistemas de informação, de modo geral, entregam diversos produtos (ou partes de um produto) dentro de um sistema. Esses produtos podem ser desenvolvidos e entregues um a um, sem que seja necessário esperar o final do projeto para entregar o sistema completo.


Exemplo de produtos em que se recomenda a utilização de métodos preditivos:

  • Projetos de software, sistemas de informação, apps.

  • Campanhas de marketing.

  • Produtos experimentais que precisam ser desenvolvidos com base na experimentação.

  • Produtos e serviços de inovação com base tecnológica.

Considere que as etapas da abordagem adaptativa são: definir o produto (objetivos) > listar as especificações do produto > priorizar as entregas (com base em valor para o mercado e complexidade técnica) > planejar a primeira entrega > desenvolver (executar o plano) a primeira entrega > entregar > recomeçar o ciclo na etapa planejar.


Embora sua aplicação original esteja nos projetos de tecnologia da informação (TI), os princípios ágeis podem ser usados em qualquer tipo de projeto.

Os métodos ágeis receberam a influência da ideia de produção enxuta (lean production) da Toyota, cujo princípio fundamental é o combate ao desperdício. Para os criadores dos métodos ágeis, o excesso de planejamento é o desperdício a ser combatido.


O framework mais utilizado para o desenvolvimento de produtos aos moldes do ágil é o Scrum.


O Scrum é um framework composto por eventos, papéis e artefatos. A utilização desses três componentes sustenta o desenvolvimento de um produto complexo, para o qual é difícil prever todas as funcionalidades.


Essa dificuldade torna interessante a ideia de desenvolver partes do produto, verificar as funcionalidades na prática e alterar ou continuar a desenvolvê-lo, aproveitando as vantagens do feedback sobre o produto e o processo (Scrum).


Gestão híbrida de projetos

Está abordagem tem sido discutida pelo professor Amaru Maximiano e por mim no livro de gestão de projetos lançado neste ano. Chamamos está abordagem como a nova geração.


As estratégias ou abordagens para gerenciar projetos evoluem constantemente, sempre em função do surgimento de novas áreas de aplicação. No limiar do século XXI, a tecnologia da informação fez surgirem os métodos ágeis.


Os princípios ágeis logo foram adotados para o desenvolvimento de outros tipos de produtos. Os métodos tradicionais não foram extintos. As duas abordagens passaram a conviver.

  • Os métodos preditivos ou tradicionais enfatizam a gestão do ciclo de vida do projeto como um todo, feito de um entregável principal e diversos entregáveis acessórios.

  • Os métodos ágeis enfatizam a gestão do ciclo de vida do desenvolvimento do produto, que pode ser decomposto em partes independentes, entregues sucessivamente.

Os critérios para tomar a decisão dependem das características do produto e do nível de previsibilidade.

  • As características do produto abrangem a quantidade de itens encomendados. Há produtos singulares, que devem ser entregues de uma só vez (por exemplo, uma residência), e produtos que podem ser decompostos em partes menores, entregues de forma independente, especialmente sistemas de informação.

  • O nível de previsibilidade abrange o grau de conhecimento sobre o produto final. Construir uma casa é previsível nesse sentido. Desenvolver um sistema de informação é uma jornada para o desconhecido e para a experimentação.

As duas abordagens podem ser combinadas, este conceito também é abordado na nova edição do PMBOK com o termo tailoring.


Para finalizar, deixo para a reflexão: qual é o futuro do gestor de projetos?


A) O profissional que trabalha com projetos e produtos e conhece os métodos preditivos.

B) O profissional que trabalha com projetos e produtos e conhece os métodos ágeis.

C) O profissional que trabalha com projetos e produtos e conhece os métodos preditivos, ágeis e utiliza práticas, ferramentas e processos dos dois mundos (preditivo e ágil), de forma situacional?


Referência bibliográfica


Gestão de projetos - Preditiva, ágil e estratégica - Antonio Cesar Amaru Maximiano e Fernando Veroneze - Link / Todas a imagens e conceitos retirados do livro

PMBOK 7ª Edição - A Guide to the Project Management Body of Knowledge and the Standard for Project Management - PMI.org - Link / Conceitos retirados do livro



Anúncio


Cabeçalho - site.png